[ editar artigo]

Quais as mudanças nos seios da gestante durante a gravidez?

Quais as mudanças nos seios da gestante durante a gravidez?

O corpo feminino passa por inúmeras transformações na gestação, e as mamas estão entre as regiões que sofrem mudanças bastante significativas. As alterações começam a ser notadas já no comecinho da gravidez e se dão para que a futura mamãe esteja pronta para poder amamentar quando o bebê chegar. No entanto, como as variações às vezes causam dúvidas e inseguranças, nós da Alô Bebê decidimos falar um pouquinho sobre elas neste post.

O que esperar?

As transformações no corpo da mulher são causadas pelas variações hormonais que ocorrem durante a gestação e, embora algumas grávidas apresentem mais reações do que outras, entre as mudanças mais comuns temos:

LEIA MAISQuais os perigos - e como evitar- dengue durante a gravidez?

Primeiro trimestre

Durante as 13 primeiras semanas de gestação, é normal que as mulheres sintam hipersensibilidade e um pouco de desconforto nas mamas. Isso acontece porque as variações hormonais no organismo fazem com que o fluxo sanguíneo até os tecidos mamários aumente – e esse incremento na vascularização faz com que veias azuladas e de maior calibre do que o habitual se tornem visíveis sob a pele.

Segundo trimestre

Entre a 14ª e a 27ª semanas de gestação é quando os mamilos e as aréolas aumentam de tamanho e começam a se tornar mais escuros devido à ação de hormônios que afetam a pigmentação da pele – embora haja quem acredite que isso acontece para que o recém-nascido localize o mamilo mais facilmente e faça a pega nas primeiras semanas de vida. Também é nessa fase que os “Tubérculos de Montgomery”, aquelas pequenas protuberâncias que existem nas aréolas, ficam mais visíveis.

Essas estruturas consistem em glândulas sebáceas que têm como função lubrificar os mamilos e protegê-los contra infecções e dores; segundo algumas pesquisas, os tubérculos liberam um odor semelhante ao do líquido amniótico e, portanto, ajudariam a guiar os bebês até os mamilos depois do parto. Assim, para evitar que essa proteção seja removida, a orientação é que as mães evitem o uso de sabonetes que agridam a pele e lavem os seios apenas com água morna.

LEIA MAISComo cuidar das varizes durante a gravidez?

É habitual que algumas gestantes percebam a liberação de uma secreção pegajosa e cor amarelada, normalmente quando as mamas são estimuladas. Esse é o colostro, um leite mais aguado e adocicado que as mães liberam após o parto, que é de fácil digestão para o recém-nascido e rico em nutrientes e anticorpos. Essa substância começa a ser produzida na gravidez e, conforme a data do nascimento vai se aproximando, ela se torna mais líquida e quase transparente – e alimentará o bebê até que o leite comece a ser devidamente produzido.

Terceiro trimestre

Entre a 28ª e a 40ª semanas de gestação, as mamas se tornam maiores e mais pesadas por conta do aumento dos dutos mamários, das camadas de gordura e do fluxo sanguíneo na região, e é nessa etapa da gravidez que as mulheres começam a produzir leite. Aliás, o volume de sangue nas mamas aumenta em aproximadamente 50% na gravidez, e é comum que os seios dobrem de tamanho e, em decorrência disso, surjam estrias na pele.

É importante lembrar que nem todas as mulheres apresentam essas alterações todas e outras passam por transformações menos dramáticas nas mamas – e isso não quer dizer que elas tenham ou terão qualquer problema para amamentar os filhos. As mudanças não indicam que a mulher produzirá mais ou menos leite após ter o bebê!

Atenção!

O risco de desenvolver câncer de mama durante a gestação é baixo, especialmente em mulheres abaixo dos 35 anos. Contudo, pode ocorrer o surgimento de nódulos na gravidez e, geralmente, eles são diagnosticados como resultado da “galactocele”, um quadro que se dá quando os dutos mamários ficam obstruídos, ou como “fibroadenomas”, que consistem em tumores benignos. Mas, sempre que algo estranho for notado nas mamas, é bom checar com o médico.

LEIA MAIS Como tomar vitaminas na gravidez?

E você, passou por essas alterações na gestação? Compartilhe a sua experiência nos comentários!

TAGS

GRAVIDEZ

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você