[ editar artigo]

Por que as futuras mamães sentem tontura na gravidez?

Por que as futuras mamães sentem tontura na gravidez?

É normal que as gestantes sintam tontura, especialmente no comecinho da gravidez. Mas os episódios também podem se prolongar até o último trimestre e preocupar as futuras mamães. Por isso, nós aqui da Alô Bebê reunimos neste post informações sobre o que causa essa sensação e como a evitar. Confira!

Transformações

O organismo da gestante passa por muitas transformações na gravidez, e são as mudanças hormonais que fazem com que os vasos sanguíneos fiquem mais distendidos – o que costuma ser a principal causa das tonturas durante gestação. Isso porque, enquanto o corpo da mãe se adapta para fornecer o fluxo sanguíneo necessário para que o feto se desenvolva direitinho, a pressão arterial da grávida se torna mais baixa do que o habitual, reduzindo o fluxo de sangue até o cérebro – resultando nas sensações de atordoamento.

LEIA MAIS  - Confira tudo o que você precisa saber na hora de escolher uma maternidade

Além disso, entre as adaptações que ocorrem durante a gravidez estão mudanças metabólicas que, por sua vez, podem causar reduções no nível de glicose no sangue – que também geram tonturas. Ademais, conforme a gestação progride e o útero se torna mais volumoso, ele acaba pressionando vasos sanguíneos e diminuindo o fluxo de sangue pelo corpo.

E mais para o finalzinho da gestação, as tonturas podem acontecer porque, ao se deitar de barriga para cima, o peso do bebê pode comprimir, além de vasos sanguíneos, a veia cava, que transporta o sangue da parte inferior do corpo de volta ao coração e aos pulmões. Sem falar que grávidas com anemia também podem apresentar o desconforto.

Como evitar?

Se as tonturas ocorrerem com frequência, é importante que, ao se levantar, a grávida não faça isso de forma abrupta. Outras medidas são dar preferência a roupas soltinhas e que não comprimam nenhuma parte do corpo e evitar banhos muito quentes, já que o calor promove a dilatação dos vasos, acentuando o problema.

Além disso, conforme a gravidez avança, o ideal é que as gestantes tentem não passar muito tempo em pé. Mas, se for inevitável, uma dica é movimentar as pernas com frequência para incentivar a circulação. Ademais, a partir da metade do segundo trimestre, se a futura mamãe conseguir, é melhor que, ao se deitar ou ao dormir, ela não fique de barriga para cima e, no decorrer da gravidez, é vital seguir uma dieta equilibrada e a ingestão de muitos líquidos, bem como não ficar longos períodos sem comer.

Como aliviar os sintomas?

O maior risco associado à tontura na gestação é que a grávida sofra quedas ou desmaios e acabe se machucando. Portanto, quando um episódio ocorrer, ela deve encontrar um local confortável para se acomodar. Caso a gestante consiga se deitar, a recomendação é que ela eleve as pernas para promover o fluxo de sangue ao cérebro e, no caso de se sentar, que tente colocar a cabeça sobre os joelhos.

LEIA MAISEbook: Ultrassom: Tudo que você sempre quis saber

Também é aconselhável afrouxar peças de roupa que possam estar comprimindo vasos sanguíneos e, em caso de dias quentes ou de que a grávida esteja em um local cheio e abafado, que ela encontre um lugar ventilado e tranquilo para se recuperar. Então, quando o mal-estar passar, é interessante que a gestante ingira algum alimento leve, como uma fruta, por exemplo, e tome líquidos para evitar a desidratação.

Por fim, em caso de tontura acompanhada de dores de cabeça, palpitações, sangramento vaginal ou dor abdominal, um médico deve ser procurado, pois esses podem ser sintomas de que algo mais sério esteja por trás do problema. E você, sofreu – ou sofre – de vertigem durante a gestação? Tem alguma dica ou conselho para compartilhar? Não deixe de comentar aqui na comunidade!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você