[ editar artigo]

Como tratar otite em bebês

Como tratar otite em bebês

Infelizmente, a famosa dor de ouvido nos pequenos é mais comum do que gostaríamos. Estudos afirmam que é normal os bebês terem otite pelo menos uma vez até completarem 1 ano de vida! Mas ao invés de se desesperar, é o momento de se munir de informações. Para que os pais saibam identificar os sintomas desse problema, as causas e como tratar, fizemos um levantamento das dados cruciais para garantir bem-estar das nossas crianças. Confira:

Afinal, o que é a otite?

Otite é uma infeção do ouvido médio. O ouvido médio é um pequeno espaço cheio de ar atrás do tímpano.

Por que a otite é tão comum em crianças pequenas?

O recém-nascido tem maior abertura e permeabilidade da tuba auditiva, o conduto que liga a parte de trás do nariz e garganta com o ouvido médio. Isso facilita a entrada e permanência das bactérias quando a criança boceja ou engole.

As trompas precisam estar em pleno funcionamento, para que qualquer líquido que entre, volte para o lugar de onde saiu. Mas se a tuba auditiva estiver inchada por causa de um resfriado, alergia ou de infecções nas vias aéreas como a sinusite, o líquido ficará preso no ouvido médio, e criará o ambiente ideal para a proliferação de vírus ou bactérias. Como o sistema imunológico do pequeno ainda não está forte o suficiente, é normalmente o que acontece: há a formação de pus, que pressiona o tímpano de dentro para fora, causando muita dor.

Além da questão física, há outros fatores comuns que fazem com que crianças dessa faixa etária tenham mais predisposição, como pior controle de rinites e a entrada na creche depois do fim da licença-maternidade das mães, quando a criança está apenas com 4 ou 5 meses (exposição muito grande a novos vírus e bactérias).

Quais os sintomas da otite?

Para iniciar o tratamento o mais rápido possível, e imprescindível ficar de olho nos sinais de desconto do seu filho. Principalmente se ele for pequeno e não tiver como verbalizar o que estiver sentindo. Para essa dor de ouvido a dor, febre e diminuição na audição serão os primeiros avisos claros de que algo de errado se passa com o seu filho.

Além disso, em alguns casos, a otite no bebê causa secreções na região auditiva, vertigens, vômitos, pescoço rígido ou dificuldade em caminhar.

Mas lembre-se, para que o diagnóstico seja feito de fato, é necessário levar o bebê ao médico!

Como é o tratamento?

Normalmente, a otite no bebê é tratada por meio de antibióticos prescritos pelo médico. Estes poderão ser em xarope ou em supositórios.

Em casa, a regra é: manter o bebê confortável! O choro poderá ser constante por algumas horas, pois a dor será intensa para o pequeno. Ele ficará inquieto e demorará até achar uma posição confortável. Para isso, uma dica importante: se o bebê estiver em fase de aleitamento, ele poderá ser acalmado com recurso a um pano morno junto à orelha! É uma ótima maneira de amenizar a dor!

IMPORTANTE

Embora a otite no bebê não seja uma doença contagiosa, é recomendado que a criança não vá à creche durante o período da doença. Ela precisa de repouso, e esse seria um desgaste e desconforto muito grande!

Este conteúdo foi interessante para você? Gostaria de receber mais informações sobre saúde e bem-estar de bebê? É bem fácil! Basta fazer parte da Comunidade Alô Bebê, que este e todos os nossos textos estarão na sua caixa de entrada!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você