[ editar artigo]

Como preparar seu filho para a chegada do irmão

Como preparar seu filho para a chegada do irmão

Nenhuma relação entre pais e filho é igual – e essa diferenciação pode ser percebida nos primeiros meses de gestação. Não estamos falando de sentimento – que é imensurável por todas as crias – mas no comportamento! Na chegada do segundo bebê, por exemplo, os pais já se sentem bem mais seguros na execução dos cuidados e até mesmo a razão dos choramingos é mais facilmente identificada. O que há de novo mesmo neste cenário é o comportamento do primogênito! Isso sim é novidade, e muitas vezes, motivo de preocupação. Para tranquilizar a vida dos casais de segunda viagem, separamos algumas informações preciosas, confira:

Tenha expectativas realistas

Birra, choro e comentários inconvenientes – como sugerir uma devolução do bebê à maternidade – são comuns e até mesmo esperados. Mesmo com toda a preparação e dedicação do mundo por parte dos pais, não imagine que a criança vá adorar ter um irmão logo de cara. Pode ser que, no início, ela fique mais apegada a você ou apresente dificuldade para dormir. Também é comum o aparecimento de comportamentos regressivos, como fazer xixi na calça ou falar como um bebê. O melhor é aceitar esse sentimento e incentivá-la a expressar as emoções. Acredite: vai passar!

Como devo contar ao pequeno sobre a vinda do irmão?

Da forma mais simples possível! Sem rodeios, com seriedade e uma postura calma para não assustar o seu pequeno. Basta dizer que está feliz por lhe poder dar um irmãozinho ou irmãzinha, alguém com quem vai puder brincar.

Dependendo da idade da criança, vale a pena tentar explicar melhor como se dá a gestação e o nascimento de um bebê. Pense que ele assistirá sua barriga crescer e ficará cheio de dúvidas – então nada melhor do que tranquilizá-lo e desmistificar esse processo.

Um ideia prática (e muito fofa) é usar imagens! Mostre-lhe o álbum de fotografias (ou HD externo) onde existam fotografias da sua primeira gravidez, com as mudanças no seu corpo, incluindo os primeiros dias de vida dele até chegar a fotografias mais recentes. Esta abordagem certamente irá chamar-lhe a atenção. Pode também deixá-lo sentir o bebê se mexendo, o que o ajudará a estar mais envolvido e mais preparado para o seu novo papel. E lembre-se de levar em consideração a sua opinião durante os preparativos para a chegada do irmão! Permitir que ele escolha uma peça de roupa e ajudar na escolha do nome são manobras eficientes!

Evite mudanças

Respeitar o tempo do seu filho é imprescindível! E isso pode ser feito evitando grandes alterações na casa e na vida da criança antes da chegada do bebê. Mudar a babá, trocar a escolinha, reformar o quarto, tudo isso deve ser realizado no mínimo seis meses antes do neném aparecer. Pensando na adaptação progressiva, é importante ter uma estratégia: antes do parto, as atividades do dia a dia (como dar banho ou dormir) devem passar a ser realizadas regularmente pelo pai. Esta habituação, uns 2 meses antes da chegada do neném, vai fazer com que a criança não sinta que todas as transformações recentes em sua vida foi por causa do irmão. Isso aumenta a compreensão com o novo e diminuiu uma possível competição entre os filhos.

Faça uma boa gestão do tempo de gravidez

A gestação pode voar para grande parte dos casais, mas na cabeça de uma criança pequena, parece uma eternidade! Nove meses é muito tempo para que o seu filho fique esperando a chegada de algo totalmente desconhecido. Assim, é preferível envolvê-lo mais no fim da jornada, para que seja mais perto do momento do nascimento. Assim o entusiasmo não vai esmorecendo e ela acaba por usufruir mais quando surgir o irmão.

Na maternidade

Muita emoção e amor envolvidos na chegada de mais uma criança! Porém, não deixe o entusiasmo de todos atrapalhar a primeira interação dos seus filhotes. Pensando nisso, o irmão deve conhecer o bebê na maternidade assim que você estiver em condições de recebê-lo e dar atenção a ele. Se possível, evite a presença de outras visitas. Ele precisa se sentir especial! Inclusive, não proíba ninguém de presenteá-lo neste momento. Ele pode ganhar mimos para comemorar a posição de irmão mais velho.

Todo mundo é especial – deixe isso claro!

É muito importante manter a boa relação com o filho mais velho. E não estamos falando somente da mamãe! Com mais uma criança, e diversas tarefas, evite a divisão do tempo e espaço entre você/bebê, pai/filho mais velho. A família toda precisa se adequar e revezar as atenções! Nessa tarefa, é preciso muita conversa para que ambos os pais convivam com cada um dos filhos. Ainda na mesma linha de raciocínio, aproveite enquanto o bebê é recém-nascido – e dorme a maior parte do tempo - para focar no filho mais velho, seja para ir no parquinho, jogar videogame ou ver um filme. Ele vai-se sentir importante e perceber que, mesmo após o nascimento do irmão, é insubstituível.

Dica: confira livros que ajudam crianças a entenderem a chegada de um irmão

Quero nascer de novo

Este é um ótimo livro para trabalhar a chegada do irmão mais novo com seu pequeno. A mamãe e o papai da Sophia encontraram uma maneira bem interessante de falar sobre o irmãozinho que vai chegar para ela. Com muito carinho e um bom diálogo, o amor toma o lugar do ciúme. O livro foi escrito por Ilan Brenman e publicado pela Saber e Ler.

Eu só Só eu

Um menino que tinha tudo na vida só para ele – o balanço, o triciclo, o abraço do pai e o colo da mãe, por exemplo – relata a felicidade de agora ter um irmão “só dele”. Escrito por Ana Saldanha e ilustrado por Yara Kono, o livro foi publicado pela Editora Peirópolis.

Um bebê vem aí

A história levanta perguntas do menino sobre quando o irmão vai chegar, qual será o nome do bebê, e outros pensamentos que ele gosta de imaginar sobre o que seu irmãozinho será quando crescer. O livro gostoso para os pais lerem com seus filhos foi escrito por John Burningham e Helen Oxenbury, e publicado pela Paz e Terra.

A longo prazo: como os pais podem ajudar que os irmãos se tornem amigos

  • Permita que façam atividades e tenham interesses diversos: natação pode ser ótima para os mais velho, mas o mais novo pode preferir teatro;

  • Não comparar notas ou desempenho escolar: cada filho deve ser estimulado a melhorar em relação aos seu próprio desempenho, não em relação ao do irmão;

  • Não incite a competição entre eles;

  • Adote uma postura apaziguadora nos conflitos;

  • Garanta que saibam que são igualmente amados;

  • Respeite as diferenças etárias de cada um;

  • Permita que tenham amigos e uma vida particular exclusiva;

Como foi na sua família? Seu filho aceitou e aproveitou a chegada do irmãozinho desde o início? Conte para nós! Deixe o seu recado e aproveite para compartilhar o conteúdo!

TAGS

irmãos

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você