[ editar artigo]

Como fazer o seu bebê sorrir?

Como fazer o seu bebê sorrir?

O primeiro sorriso do bebê é um verdadeiro marco – e um dos momentos mais esperados e emocionantes para os pais. Entretanto, a verdade é que essas risadinhas iniciais que os pequeninos esboçam logo após chegarem ao mundo, apesar de serem adoráveis e nos encherem de amor, não são respostas intencionais a estímulos externos que eles receberam, nem sorrisos propriamente ditos. Contudo, existem algumas coisas que podemos fazer para estimular e despertar o riso nos bebês, e nós aqui da Alô Bebê vamos dividir uma série delas com você a seguir!

Quando os bebês começam a sorrir de verdade?

Pelo menos durante o primeiro mês de vida, as expressões que vemos nos rostinhos dos bebês e que se parecem com sorrisos são reflexos naturais da criança, semelhantes aos que observamos quando os pequeninos começam a explorar o ambiente, tocando as coisas e experimentando diversas sensações táteis completamente novas, e acabam reagindo com puxõezinhos de braço ou chutes inesperados. Aliás, você sabia que essas expressões já começam a acontecer antes de as crianças nascerem, enquanto ainda se encontram na barriga de suas mães?

LEIA MAISBebê pode e deve brincar no chão

Os sorrisinhos das primeiras semanas de vida normalmente acontecem em momentos totalmente aleatórios, e também quando os pequeninos estão soltando pum – e, portanto, liberando os incômodos gases –, fazendo cocô ou xixi, o que significa que as expressões quase sempre sinalizam contentamento e que os bebês estão se sentindo confortáveis. Sendo assim, pelo menos nas 4 semanas iniciais após o nascimento, os sorrisos não costumam ser respostas relacionadas ao reconhecimento de pessoas ou reações de humor.

Isso porque, durante o primeiro mês, a visão dos bebezinhos ainda não é muito aguçada e eles não são capazes de identificar muito bem formas, rostos, fisionomias e expressões, já que não conseguem enxergar o ambiente de maneira nítida. Os primeiros sorrisos de verdade geralmente começam a surgir por volta das 6 ou 8 semanas, isto é, depois que o pequeno completa mês e meio ou 2 meses de vida.

E quando eles acontecem, é possível diferenciá-lo dos sorrisos que não passavam de simples reflexos, já que a sua duração é mais prolongada e eles deixam de acontecer em momentos eventuais, mas claramente em resposta a algo que aconteceu à volta do pequeno. Ademais, esses primeiros sorrisos de verdade podem ser facilmente reconhecidos, visto que a criança não usa apenas a boquinha para se expressar. O rosto dela inteiro sorri para você!

É inevitável que os pais fiquem superemocionados e acabem ficando com a maior cara de bobos e sorriam de volta para os filhotes quando isso ocorre. Além do mais, o primeiro sorriso tem um efeito mágico: ele faz com que toda preocupação e o desconforto que a mãe sentiu ao longo da gravidez, assim como todas as noites sem dormir, as inseguranças das primeiras mamadas e as pilhas de fraldas que tiveram de ser trocadas sejam esquecidos naquele momento, e reforça em nós a sensação de que tudo valeu a pena.

Conquista

Conforme mencionamos no comecinho do artigo, o primeiro sorriso proposital do bebê é um verdadeiro marco – e não só por conta do transbordamento de amor que esse simples gesto gera nos pais. Na realidade, ele representa um grande passo no desenvolvimento do pequeno, pois sinaliza que a sua visão já está se tornando menos turva e que ele é capaz de reconhecer os rostos das pessoas que fazem parte de seu convívio e demonstrar emoções.

LEIA MAISAjude o desenvolvimento do seu bebê brincando!

Em outras palavras, o primeiro sorriso demonstra que o cérebro e o sistema nervoso do bebê estão amadurecendo direitinho e que o pequeno já é capaz de perceber que sorrir é uma forma de se conectar com as pessoas à sua volta. Ademais, o gesto marca a fase em que as crianças começam a notar que as expressões e as ações delas provocam reações nos demais – e o bebê passará a sorrir para expressar alegria, felicidade e outras emoções.

A partir daí, os sorrisos passam a fazer parte do repertório que o bebê vai usar para se comunicar, é comum que eles aconteçam, por exemplo, quando a criança ouve a voz da mãe, perceba a presença do pai, em resposta a alguma traquinagem do irmão ou ao ficar feliz em ver os avós ou tios.

Como estimular o bebê a sorrir?

O surgimento dos sorrisos é um processo natural, mas é comum que muitos pais fiquem ansiosos para que os bebês comecem a sorrir de verdade – e existem algumas coisas que podemos fazer para estimular e encorajar os pequenos a exibirem as suas adoráveis boquinhas banguelas. Veja uma seleção delas:

  • Um conselho é o de conversar com a criança com bastante frequência e dar a ela a oportunidade e tempo para “responder” ao diálogo. Esses bate-papos, aliás, são super-recomendados, pois inúmeras pesquisas revelaram que os bebês que recebem mais atenção e carinho dos pais logo no comecinho da vida apresentam um melhor desenvolvimento cerebral e se tornam crianças mais sociáveis.
  • Manter o contato visual e sorrir para criança com regularidade ao longo de todo dia também é fundamental e costuma trazer bons resultados.
  • Ler para o bebê também é uma atividade válida, uma vez que você pode aproveitar essas ocasiões para contar historinhas e deixar que o pequeno brinque com o livro. Uma vantagem extra é que, além de esse contato ser importante para o desenvolvimento intelectual da criança, você estará estimulando no seu filho o gosto pela leitura desde cedo.
  • Outra dica legal é a de apresentar objetos com texturas diferentes ao pequeno para dar a ele a oportunidade de explorar novas sensações táteis. Além de ser um exercício benéfico para o seu desenvolvimento, é bem provável que o bebê ache muita graça na novidade e acabe sorrindo.
  • Também é interessante aproveitar a hora do banho, já que esse é um momento em que frequentemente os bebês ficam super-relaxados e receptivos. Então, use a oportunidade para brincar com a criança e deixar que ela se divirta e solte seus sorrisos.
  • Outro momento bacana para despertar o sorriso do seu bebê é quando você notar que ele está observando ou examinando o seu rosto com curiosidade. Esse é uma boa oportunidade para sorrir e incentivá-lo a fazer o mesmo.

Mais ações infalíveis: brincar de esconde-esconde, fazer caretas engraçadas, imitar barulhos de animais, soprar na barriguinha do bebê para fazer cócegas, cantar para o pequeno (o bom e velho “Parabéns” costuma fazer sucesso!), rolar no tapete, na cama ou no sofá com a criança, e até simplesmente rasgar uma folha de papel diante dela!

Uma delícia, você não concorda? Aliás, aproveitando a deixa, depois que o bebê aprende a sorrir e desenvolve essa ação naturalmente, é apenas uma questão de tempo até que ele comece a gargalhar, algo que geralmente acontece por volta dos 5 meses de vida.

Um conselho importante é que as atividades focadas em fazer a criança sorrir ou gargalhar devem ser praticadas em momentos em que o bebê estiver calmo e alerta, e não quando ele estiver estressado e irritado, obviamente. Ademais, é bom ter cuidado para não exagerar na dose, já que, nos primeiros meses, os pequenos ainda estão desenvolvendo a habilidade de regular as próprias emoções, e podem se sentir desconfortáveis ao receber estímulos demais.

LEIA MAISSerá que o seu bebê compreende o que você fala?

E vale mencionar ainda que, se a criança não sorrir antes de completar 3 meses e os pais ficarem preocupados, embora possa não ser nada e se tratar apenas de um traço de personalidade, é recomendável fazer uma visita ao pediatra para confirmar que está tudo bem com o pequeno.

E você, se lembra do momento em que o seu filho sorriu pela primeira vez? Tem mais dicas para dividir com outras mães? Conte para a gente nos comentários e não deixe de compartilhar este conteúdo!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você