[ editar artigo]

Como escolher a cadeira de alimentação do bebê?

Como escolher a cadeira de alimentação do bebê?

Você já pensou sobre a compra do cadeira de alimentação do seu bebê? Esse é um item do enxoval dos pequenos que deve ser escolhido com muito critério – afinal, ele deve ser seguro, confortável, e ainda caber no bolso dos pais. Para que você conheça melhor os modelos disponíveis no mercado, reunimos neste post informações importantes sobre a compra e o uso deste equipamento, confira!

Qual o momento ideal para colocar o bebê no “cadeirão”?

Segundo os pediatras, a cadeira deve ser adquirida entre o 6º e o 8º mês de vida do pequeno – quando ele já se senta sozinho. O período coincide com o início da alimentação complementar ao aleitamento materno.

Por que essa prática é importante?

A cadeira de alimentação é um item importante na criação de uma rotina, uma vez que acostuma o bebê, desde cedo a ter um lugar e horários destinados às suas refeições. Já em relação ao convívio familiar, é essencial para que a criança socialize e fique à vontade com os itens da mesa, além de mais suscetível a experimentar os novos alimentos que lhe são oferecidos.

Até quando deve-se usar a cadeira?

Quando o pequeno completar três anos de idade o uso do cadeirão deve ser substituído, uma vez que a criança já consegue alcançar a mesa com o auxílio de uma almofada para elevar o assento da cadeira. É importante os pais devem ter em mente que o cadeirão tem limitações, é um espaço pequeno que prende a criança e restringe seus movimentos. Então se mesmo antes dos três anos ele começar a incomodá-la, é a hora de pensar em outro arranjo.

Quais os modelos de cadeira de alimentação que existem?

  • Modelo tradicional: a cadeirinha e a bandeja são elevadas por um suporte alto. A criança tem maior liberdade no seu espaço e não ninguém corre o perigo de se sujar com alguma papinha voadora. Um lindo exemplo dessa cadeira é a Prima Pappa Zero 3 – da marca Burigotto!

  • Cadeira que se acopla à mesa: assento que se encaixa no tampo da mesa. A vantagem é que permite que o bebê coma junto aos familiares, na mesma altura, além de ser leve e fácil de transportar. Seguros, portáteis e muito estilosos como o Assento Elevatório Mode, da Chicco

  • Booster: são assentos portáteis que se prendem com cintos às cadeiras, elevando a criança.

Critérios importantes na hora da compra:

Segurança:

  • Cinto: como o cadeirão é alto um dos principais componentes é o cinto de segurança, que deve ser, preferencialmente, de cinco pontos;

  • Trava: verifique se o produto conta com trava de segurança, que não permite que a cadeira se feche e machuque o bebê;

  • Retentor entre pernas: prefira modelos que possuam o retentor de pernas, pois este item evita que a criança escorregue por baixo da bandeja;

  • Pés antiderrapantes: Caso o cadeirão que você escolher não tenha rodas, o ideal é que ele tenha pés antiderrapantes, para não escorregar;

  • DICA: Verifique o selo do Inmetro para garantir a segurança vistoriada pelo órgão.

Para o bebê:

  • Conforto: prefira um modelo que tenha uma cobertura acolchoada, macia e fofinha;

Higiene:

  • Facilidade para limpar: escolha um modelo que seja feito de um material impermeável.

Gostou das nossas dicas? Vai comprar a cadeira de alimentação para o seu pequeno nos próximos meses? Conta pra gente a sua experiência, deixe o seu recado! Faça parte da Comunidade Alô Bebê e convide mais pessoas a fazerem parte da nossa família também!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você