[ editar artigo]

Aulas de música: qual a idade ideal para matricular meu filho?

Aulas de música: qual a idade ideal para matricular meu filho?

Acredite: crianças que começam a aprender sobre música antes dos 7 anos tem conexões neurais mais eficientes na idade adulta daquelas que iniciam seus estudos mais tarde. Essa foi a conclusão de uma pesquisa realizada pela Universidade de Concórdia, no Canadá. A cada ano, a neurociência investiga e atesta mais diferenças entre os iniciados em instrumentos e canto, e quanto antes alguém começa a frequentar esse tipo de aula, maior é o seu aproveitamento – desde que as atividades sejam realizadas com prazer e diversão, é claro.

Não é muito difícil entender o poder da relação entre as crianças e os sons. O áudio é a primeira linguagem que o seu filho conheceu – ainda na barriga da mãe, ele ouviu músicas, conversas e os seus pais mandando recados carinhosos. A audição é o primeiro sentido que se forma na gestação, e o som faz parte do desenvolvimento cognitivo do bebê desde antes dele nascer. Balbuciar, falar, ganhar ritmo e finalmente cantar é uma habilidade do ser humano aperfeiçoada ao longo dos anos, por meio das melodias!

Benefícios da interação com a música

Incentivar a relação do seu filho com a música, mesmo que seja apenas ouvindo uma playlist com a família, é uma forma dele desenvolver algumas características próprias com mais facilidade, como fala, dicção e coordenação motora.  Tentando copiar a mamãe e o papai, ele irá tentar pronunciar as palavras, além de bater palminhas com entusiasmo!

E pensando especificamente na aulas de músicas, é cientificamente comprovado que todas as crianças que tocam um instrumento ou possuem algum aprendizado nesse segmento antes dos 5 anos apresentam a área frontal do cérebro, que mexe com o conhecimento lógico e abstrato, mais desenvolvida.  A música também é benéfica quanto ao poder de concentração, e melhora a capacidade dos pequenos em relação a matemática (sim, a música e os números tem tudo a ver!). Além disso, facilita a aprendizagem de outros idiomas e matérias, pois potencializa a memória da criança!

Com tantas vantagens, alguns pais podem estar empolgados para matricular seu filho logo nos primeiros aninhos de vida! Mas, calma! É preciso entender que por mais que haja diversos prós para as aulas de música antes dos 7 anos, isso não se aplica a todos os instrumentos. Musicalização, canto e aula de guitarra, por exemplo, são todas aulas de música, mas para cada uma existe a idade apropriada para iniciação.

Além do mais, o quanto a criança realmente gosta de música? Se essa não for a vontade do pequeno, há o perigo de tornar essa iniciativa numa frustração. Forçar uma aprendizagem pode ter um efeito contrário para o desenvolvimento musical do seu filho. Cada criança possui seu próprio tempo para se interessar e aprender o novo, então cabe aos responsáveis ver a hora certa dos ensinamentos começarem. Selecionamos aqui alguns sinais de que o seu filho quer e está pronto para ter aulas:

  • Você já mostrou algum show ou apresentação musical que realmente lhe cativou?

  • Você já levou o seu filho a uma loja de instrumentos e pode observar a reação e/ou atração dele com algum determinado instrumento?

  • Você já percebeu se tem algum som específico que o pequeno gosta mais quando ouve músicas? Se é a bateria, a guitarra, o violino ou o baixo, por exemplo?

  • Na hora da “cantoria” em família, ele participa com vontade? Demonstra animação?

Se a resposta para as perguntas anteriores foi sim, agora é o momento de pensar se seu filho está pronto para encarar uma aula inteira sobre este assunto.

  • O pequeno presta atenção quando você está explicando algo?

  • Seu filho já consegue ficar sozinho com outras crianças em uma sala sem você?

  • E você, mamãe e/ou papai, está preparado para deixar seu filho ter aula, e terá paciência para auxiliá-lo nessa jornada?

As aulas e suas indicações

Nos primeiros anos

As aulas de música para crianças com menos de 3 anos de idade são divertidas e lúdicas, e visam estimular principalmente a descoberta do próprio corpo, da voz e dos sons. Porém, a partir dessa idade os pequenos já tem habilidade motora para começar o aprendizado com instrumentos musicais, sendo a faixa de 3 a 4 anos ideal para o início das experiências sem a presença dos pais.

PIANO (3 anos em diante)

Como não é tão popular, papai e mamãe devem avaliar a maturidade do pequeno para encarar esse instrumento! Mas se for da vontade da criança, a aprendizagem do piano estimulará a audição, além de ensinar a fixar sequências. Nos primeiros anos, seu filho irá encantar tocando as músicas de arranjos mais conhecidos, e nas festas, a família inteira vai cantar junto!

VIOLINO (3 anos em diante)

De uma maneira geral, todos os instrumentos de corda exigem dos alunos uma capacidade de sintonização, para que coletivamente, possam notar e corrigir falhas, e então, atingir a fluidez do som. Saber trabalhar em grupo é um pré-requisito!

Curiosidade: existem programas de aprendizagem para este tipo de instrumento que se assemelham à aprendizagem de uma língua estrangeira.

VOZ/ CANTO/ CORO (6 anos em diante)

Quem não adora cantar, não é mesmo? Então se notar que o seu filho tem gosto especial pelo canto, inscreva-o em aulas de canto ou de coro a partir dos 6 anos. Até essa idade, incentive-o a improvisar ou a cantar os seus temas favoritos em casa, pois isso será sempre um bom princípio.

GUITARRA / VIOLÃO (7 anos em diante)

A idade indicada é um pouco mais “avançada” pois os alunos dessa modalidade precisam ter o mínimo de coordenação motora (pelo menos para segurar o instrumento e iniciar o dedilhar). A criança precisa controlar os movimentos mais "rudes", dominando os músculos das mãos com movimentos rápidos e por vezes mais complexos, por serem pouco comuns.

FLAUTA (8 anos em diante)

Muitas pessoas dão flautas às crianças pequenas como se fossem brinquedos, e isso é um equívoco!

A flauta, não é descartável dessa maneira, e assim como quase todos instrumentos de sopro, necessita de alta uma capacidade de respiração pulmonar (para emitir sons) que os pequenos não tem. Isso já é o suficiente para dar a aprendizagem deste instrumento um grau de dificuldade bem maior do que num piano ou num violino, por exemplo.

São tantas opções de aulas maravilhosas que seria impossível colocar tudo em apenas um texto! Qual foi a opção do seu pequeno? Ele gostou das aulas? Em que momento a sua família percebeu que ele estava pronto para aprender mais sobre música? Conte para gente! Comente e participe da Comunidade Alô Bebê!

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você