[ editar artigo]

10 Mitos e Verdades sobre engravidar

10 Mitos e Verdades sobre engravidar

Quando o casal decide ter um bebê, a excitação toma conta da rotina! Ansiedade a mil, vivendo os dias mais coloridos, reparando na cantoria dos passarinhos, tentando aquietar as borboletas no estômago.  O tempo é dividido entre a felicidade e o nervosismo de querer logo a confirmação da gravidez. Pensando nisso, separamos alguns famosos Mitos e Verdades sobre essa fase! Não é justo fazer tentativas baseadas em crenças populares que não possuem nenhum embasamento teórico e deixar de se preocupar com o que realmente importa – a saúde dos pais e do futuro membro da família.

Mitos:

Toda mulher que tomou anticoncepcional por muito tempo tem dificuldades para engravidar

O tempo de “consumo” da pílula não interfere no processo da fecundação. Na maioria das vezes o que acontece é que a mulher só descobre o problema que a impede de engravidar quando ela para o uso da pílula e inicia as tentativas – mas a dificuldade sempre existiu, não foi criada pelo uso da medicação.

De maneira geral, as mulheres enfrentam disfunções de ovulação e obstrução das trompas de Falópio. Já nos homem, as anomalias da quantidade, motilidade e forma dos espermatozoides estão entre as principais questões relacionadas a fertilidade.

Tomar banho depois da relação sexual impede a gravidez

Durante a relação sexual são lançados na vagina cerca de 100 a 200 milhões de espermatozóides. Destes, uma pequena parte progride até ao interior do útero e chega às trompas de Falópio, tubos que ligam ambos os ovários ao útero. Lavar a região íntima não terá qualquer interferência neste processo natural.

É impossível engravidar durante a menstruação

As chances são pequenas sim, mas elas existem! A mulher fica fértil nos dias anteriores e bem próximos a ovulação – por causa do tempo de vida do esperma, que pode viver cerca de 6 dias no interior da vagina. Porém, se for o caso de um ciclo menstrual curto, ele começará a ovular assim que o período terminar – possibilitando a gravidez!

Manter o quadril elevado após a relação sexual ajuda a mulher a ficar grávida!

Infelizmente, não há nenhuma evidência científica que comprove que isso seja verdade, pois seria muito prático não? Mas vamos pensar, no sêmen, há milhões de espermatozóides que atingem 45km/h para chegar às trompas de Falópio em pouco tempo. Com essa velocidade, ele com certeza chegará ao seu destino!  

Algumas posições sexuais são melhores para engravidar

É verdade que algumas posições permitem penetrações mais profundas, deixando o esperma mais perto do colo do útero, o que reduz o espaço a percorrer. Mas o fluido cervical, independentemente da posição escolhida, é capaz de movimentar os espermatozoides até o óvulo. Sendo assim, a posição não é um fator determinante para as chances de se ter um bebê! Dica: aproveite o momento com o seu companheiro sem planejar cada segundo como se fosse previamente calculado. Seu bebê vai nascer apenas no amor!

O dia fértil acontece exatamente quatorze dias depois da menstruação

Muitas mulheres pensam que ovulam apenas no 14º da sua tabelinha, mas essa é apenas uma média. Cada mulher tem uma vida, um ciclo e um período fértil – não existe um padrão. Somente com uma conversa com a ginecologista será possível saber, ao certo, a data correta.

O período fértil depende da duração do ciclo e de quando a mulher ovula. Os dias mais férteis são quando ovula e no dia anterior (normalmente 12 a 16 dias antes do início do próximo período).

Assim, se o seu ciclo for curto de, por exemplo, 20 dias, é provável que ovule bastante antes do dia 14. Por outro lado, se o seu ciclo for longo de, por exemplo, 35 dias, é mais provável que ovule perto do dia 20.

A temperatura do corpo mostra quando se está ovulando

Realmente, a mulher tem um leve aumento da sua temperatura corporal quando atinge o ápice da sua fertilidade (de 0,5 a 1 °C, por 48 horas), porém essa mudança não pode ser usada como parâmetro para nenhuma tentativa de gravidez! Além de muito sutil, essa condição do corpo pode variar por inúmeros motivos relacionados ao estado de saúde da mulher, e portanto não serve como método para antecipar a ovulação.

Verdades:

O excesso de peso é prejudicial à fertilidade

O peso acima do ideal interfere diretamente no ciclo hormonal da mulher. Se uma mulher tem gordura corporal em excesso, seu corpo também produz uma maior quantidade de estrógeno e começa a reagir como se estivesse controlando a reprodução, limitando as chances de gravidez.

Isso vale também para os homens. O excesso de peso altera as taxas de dois hormônios importantes, reduz o nível de testosterona e aumenta o de estradiol, o que compromete a produção de esperma. Além da obesidade prejudicar o ciclo hormonal masculino, estudos apontam que aqueles com sobrepeso têm maior índice de fragmentação do DNA do espermatozoide, o que pode gerar falha na fertilização.

Álcool e cigarro diminuem as chances de ter filhos

O consumo de bebidas alcoólicas, principalmente associado ao tabagismo, altera a fertilidade - tanto feminina quanto masculina! Segundo uma pesquisa dinamarquesa, beber mais de cinco copos por semana afeta a qualidade do sêmen — e quanto mais álcool, pior.

Em 1985, um estudo publicado pela Associação Médica Americana já advertia que fumantes demoram mais para conceber — o cigarro provoca até perda de óvulos. Inclusive, mulheres que fumam entram na menopausa de três a quatro anos antes das demais. O ideal é que futuras mamães e papais evitem o consumo de tais substâncias.

A proximidade com produtos químicos comuns pode dificultar a gravidez

Um estudo feito na UCLA em 2009 comprovou que substâncias químicas como o PFC (compostos químicos perfluorados) liberados pelo Teflon podem diminuir a fertilidade tanto em mulheres quanto em homens, reduzindo a qualidade e quantidade dos espermatozoides. Mulheres com altos níveis de PFC no sangue tem o dobro de chance de ter infertilidade. O bisfenol-A (BPA) está associado a queda da motilidade espermática. Além disso, pesticidas podem reduzir a concentração de espermatozoides no sêmen, mas não se sabe ao certo qual é a dose mínima para causar essas alterações. Ou seja, afaste-se de lugares que manipulam substâncias tóxicas!

Gostou do nosso pequeno Manual "Desmistificador"? Engravidar pode ser desafiador e desgastante para muitas mulheres e esse excesso de informações desnecessárias deve ser combatido. Compartilhe esse conteúdo e contribua para que mais famílias se preparem da melhor maneira para ter o seu filhote!

TAGS

gravidez

Comunidade Alô Bebê
Alô Bebê
Alô Bebê Seguir

Redação - Alô Bebê

Ler matéria completa
Indicados para você